Frases ao vento

“O Google não é mais o mesmo.” – Dito por uma amiga ao perceber que a “integração do Orkut com Gtalk” não passa de um botão que chama o Google Talk. E, se considerarmos que o Gmail tem JavaScripts suficientes para abrir uma conversação dentro do próprio site.

“pensamento “:-\”: que coisa, quando eu chegar pra ir morar aí, tu já vai ter ido embora.” – Dito por um amigo, num dia em que eu realmente precisava ouvir algo desse tipo.

E a política volta ao normal

Isso foi percebido pela minha mãe, e depois confirmado pelo meu pai.

Houve um anúncio ontem das açõs do governo. Entre elas, a liberação de 1 bilhão para a exportação de soja, para a região centro-oeste. Coincidentemente, na região centro-oeste encontra-se o estado do Mato Grosso do Sul, estado do governador eleito André Puccinelli que, durante a sua campanha, resolveu apoiar Lula para presidente, mesmo sendo do PMDB enquanto que o candidato a presidência sendo do PT.

Agora, outro fato engraçado: André Puccinelli é dono de uma grande empresa de… exportação de soja.

Curioso, não?

Yeda sugere abatimento de dívida vinculado a redução de déficit

Folha Online:

A governadora eleita do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), adiantou nesta segunda-feira que enviará ao Congresso uma sugestão segundo a qual os Estados possam abater o pagamento da dívida com a União à medida que reduzirem seus déficits.

Uma das coisas apontadas pela nova governadora para sua gestão de governo (bom, na verdade, era de praticamente todo mundo) era evitar os calotes dados no governo, aumentando assim a arrecadação e arranjando o dinheiro para aplicar no desenvolvimento do estado. Mas, mesmo antes de assumir o governo, ela já está cogitando dar o calote no governo federal.

Show.

Casseta & Planeta já era

Como tive que ficar na casa da minha avó na terça, tive o desprazer de ver “Casseta & Planeta” depois de quase dois anos (porque o resto da programação da tevê aberta consegue ser pior que isso). E, sinceramente, o pouco que o Casseta tinha de engraçado sumiu a muito tempo. Olhei uns três blocos e tiver vontade de sair na rua, procurar um daqueles tijolos sem furos e atirar com toda força contra a tevê, na esperança dele se transmitido pelas ondas de tv e atingir alguém lá na Globo.

A pior parte é que todos os demais canais “temem” o Casseta: nenhuma outra emissora está tentando vir com um programa pra competir com eles só por causa da história que o Casseta tem, quando, antigamente, ainda era um dos programas engraçados no ar.

Como dizem no popular: “Não cagam e não desocupam a moita”.

O desespero impera no debate

Vou admitir: não vi todo o debate. Aliás, não vi nem mesmo um bloco inteiro. Não achei necessário. O que eu vi foi, em duas perguntas, um ex-governador acuado num canto, tentando de todas as formas atacar seu oponente, fugindo terrívelmente das perguntas. Bem na parte de que eu comecei a ver, Alkmin estava falando panfletos das atividades do governo (que foram distribuídos pelo PT). Ao terminar seu tempo, Lula comentou qque a pergunta era sobre segurança. A seguir, uma pergunta sobre prisão para os menores de idade, falando sobre segurança. Alkmin criticou o governo sobre a prisão somente com flagrante. Lula respondeu, corretamente, que na questão de segurança, cada um bota a culpa no outro enquanto o povo sofre e que é preciso trabalhar junto para resolver o problema. Ao voltar para o Alkmin foi respondeu, resolveu falar do Aero-Lula e que venderia para fazer cinco hospitais. Foi aí que eu desisti de ver.

Sinceramente, esses debates teriam que ter uma punição para candidatos que fugem do tópico. Debates em que os candidatos falam qualquer bobagem, fugindo do assunto, é uma porcaria.

Desisto dos telejornais

Sinceramente, eu desisto de tentar ver telejornais. Acabou de dar no Jornal da Band:

E a seguir, no próximo bloco: Usuários da comunidade Orkut criam comunidade para homenagear as vítimas do vô 1907.

Cara, somente jornalistas fariam uma matéria sobre algo que, sabidamente, foi criado só pra “ser o dono da comunidade com trilhões de pessoas” que depois de três semanas vai ficar morto para o resto da vida?

Ah, pelamordedeus. Que o ministério público acabe com o Orkut de uma vez…

Babá de “Páginas” continua desempregada

Folha Online:

A babá Nelly dos Santos, que perdeu o emprego depois de dar depoimento em “Páginas da Vida” sobre masturbação, apareceu ontem à tarde novamente na Sonia Abrão para dizer que a direção da Imperatriz Leopoldinense, que havia lhe oferecido tra­balho (também no progra­ma da Rede TV!), mudou de idéia alegando que ela está muito velha. A escola de samba carioca não quis co­mentar o assunto.

E a Globo, que faturou uma pancada de dinheiro utilizando a pobre senhora para falar algo que todo mundo sabe mas ninguém quer falar, salvando sua novelinha, sequer comenta o assunto.

A coisa começa pelo fato que a “entrevista” sequer deveria ter sido apresentada, dado o conteúdo de baixo calão. Depois temos que, dada a apresentação nacional e o escândalo que surgiu no meio (justamente por causa do conteúdo), a novela conseguiu ganhar seus pontos no IBOPE e a senhora foi demitida do seu emprego. Sem reconhecer o erro, não há qualquer comentário vindo da Globo, sequer um pedido de desculpas para os telespectadores, muito menos para a senhora.

As frases do fim-de-semana

[Proferidas logo após vencermos o desafio dos Simpsons:]

Cadu: “Ser comunista dá muito trabalho, o cara tem que ficar se policiando o tempo todo”.
Cadu: “Cangurus são os capangas dos coalas”.
Hisham: “Australia fica do outro lado do mundo, não importa onde tu esteja. Até do Japão fica do outro lado do mundo”.